Boletagem Eletrônica
O sistema disponibiliza interface para lançamento de Pré-Boletos tanto em ambiente Windows como em ambiente WEB. As telas do Pré-Boleto foram definidas com o mesmo layout de campos, independente do ambiente, para facilitar o dia-a-dia dos usuários. As telas são configuráveis de acordo com o Papel a ser boletado. É possível definir que determinadas informações sejam opcionais ou obrigatórias no momento do lançamento de um pré-boleto que podem ser baseadas em critérios de limites operacionais e ter todo o controle de faixas de taxas e prazos definidos pela Instituição Financeira. Além disto é possível bloquear a boletagem para todas ou para determinadas agências, à critério do gestor do sistema.
Controle de Taxas e Prazos
O sistema possui cadastramento das faixas de valores e prazos, permitidos pela Instituição. Nesta opção, o usuário poderá identificar se as operações/estoques efetivados estão com as suas taxas/percentuais dentro dos padrões estabelecidos. A parametrização deverá ser realizada para cada carteira, operação, tipo de emissor e rentabilidade.
Alçada e Limites Operacionais
O SGBRFI possui o controle amplo de alçadas e limites, permitindo a combinação de informações para definição das regras operacionais, sendo possível definir limites ou alçadas, apenas por valor, por valor/taxa, etc. Uma vez cadastradas estas regras, o sistema passa a gerir as operações que estejam fora do enquadramento exigido. No momento do lançamento de um pré-boleto, é possível liberar o seu cadastramento mesmo que o limite/alçada do operador esteja extrapolado. Para isto, o sistema disponibiliza um mecanismo de “Dupla-Assinatura” que solicita a autenticação de um segundo usuário, de alçada superior e que possua limite suficiente. Todas estas autorizações ficam armazenadas no sistema e podem ser consultadas para efeitos de auditoria.
Controle de operações retroativas sem a perda das operações já efetivadas.
O sistema permite o reprocessamento da carteira sem a perda dos dados já digitados, possibilitando voltar a carteira à datas anteriores e reprocessar todo o sistema, preservando o esforço de digitação das operações e ganhando produtividade em momentos que normalmente são críticos dentro da rotina de uma Instituição Financeira.